Omega Pneus

Conheça os diferentes tipos de farol

sexta-feira, 17 junho, 2022 | 17:36

Sabemos que o farol é um componente fundamental para os veículos, mas ele também pode ter características bem específicas que fazem toda a diferença na hora de dirigir e, principalmente, na  iluminação das pistas.  O modelo do farol do seu carro pode influenciar na visibilidade enquanto você está dirigindo, por isso é importante saber as características de cada farol para garantir a melhor qualidade do sistema de iluminação  do seu veículo.

Confira os principais sistemas de iluminação:

Farol monoparabólico:

Esse tipo de farol possui apenas um refletor em formato parabólico, ele é responsável por convergir e direcionar os raios de luz emitidos pela lâmpada. Ou seja, esse refletor consegue iluminar o farol alto e também o baixo. Nesse caso, esse é qualificado como o sistema de iluminação mais simples e também o mais barato.

Farol biparabólico

O farol biparabólico utiliza refletores de formato semiesférico, mas nesse caso um refletor deverá iluminar apenas o farol baixo e, o outro, deverá iluminar a luz alta. Esse modelo de sistema de iluminação é considerado mais eficiente que o monoparabólico. Além disso, dependendo do modelo do veículo, ao utilizar o farol alto, a iluminação do farol baixo, se apaga automaticamente. Entretanto, também é possível que os dois faróis funcionem juntos. 

Farol bloco elíptico

Esse modelo de farol possui um refletor em formato elipsoidal, ou seja, ele está associado a uma lente que deve possuir um lado interno plano e um lado externo convexo. Dessa forma, a lente pode impedir que a luz passe para a parte superior, o que pode ofuscar a visão de outros motoristas. Esse modelo pode ter uma única fonte de luz para o farol baixo e alto, mas também pode acionar um facho de luz por vez. 

Farol de xênon

Esse modelo de farol tem um diferencial, a luz produzida por ele é gerada por uma descarga do gás Xenônio (Xe). Dessa forma, o sistema de iluminação deve possuir um reator que tem como função principal aquecer esse gás. Esse modelo de farol traz vantagens como aumento da luminosidade, durabilidade prolongada das lâmpadas e, também, um menor consumo de energia.

É importante ressaltar que o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) proíbe a instalação do farol de xênon de forma independente, esse modelo de farol deve existir apenas em carros vindos de fábrica. Além disso, a legislação também exige que carros que possuem esse tipo de farol devem ter o lavador e a regulagem de altura dos faróis.

Farol em LED

Esses modelos de faróis estão em alta atualmente e utilizam diodos semicondutores para emitir a luz. Esse sistema de iluminação pode ser mais eficiente que os sistemas citados anteriormente. Algumas das vantagens dos modelos de LED são: maior resistência a impactos e vibrações, maior liberdade para o formato do farol e para o design do carro, maior durabilidade e baixo consumo de energia. 

Entretanto, assim como os faróis de xênon, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) proíbe a instalação do farol de xênon de forma independente, pois existem riscos de ofuscamento e de iluminação inadequada caso eles sejam feitos fora de fábrica. 

Farol a laser

Esse último modelo é realizado a partir de um feixe de laser responsável por atingir um conversor fluorescente à base de fósforo (P). Dessa forma, o farol irá emitir uma luz branca que pode ser até 10 vezes mais forte que os outros modelos, por isso essas lentes possuem uma proteção especial para proteger os olhos dos motoristas.

Apesar disso, os faróis de LED ainda não foram popularizados, eles podem ser encontrados em  automóveis mais sofisticados como carros da Audi ou da BMW. 

Lembre-se de conhecer bem o modelo de farol do seu carro. Dessa forma, é possível realizar a manutenção preventiva e manter os sistemas bem cuidados para que você siga conduzindo com segurança. 

Gostou desse conteúdo? Veja também: Sistema de Arrefecimento