Omega Pneus

TOP 5 IDEIAS PARA MELHORAR O TRÂNSITO NO BRASIL

segunda-feira, 11 novembro, 2019 | 10:26

Os grandes centros urbanos acumulam cada vez mais quilômetros de trânsito. Em horários de grande circulação do dia, o problema se estende ainda mais. Embora isso não possa ser totalmente evitado pelo brasileiro devido ao grande número de carros rodando, deficiência no transporte público, pouca oferta de ciclovias e grande quantidade de pessoas circulando pela cidade, existem maneiras de ajudar a minimizar a magnitude do congestionamento em sua área, mudando apenas seus próprios hábitos de condução.

A conscientização dos motoristas é a etapa inicial de melhora no tráfego nas grandes cidades brasileiras

Mesmo que outros motoristas estejam causando ou contribuindo para o problema, suas escolhas podem fazer diferença. Veja como:

1. Carsharing, carona ou outros meios de transporte alternativos
Se você tem a possibilidade de escolher por um modo alternativo de transporte durante a hora do rush e para ir trabalhar, como uma bicicleta, ônibus ou metrô, então escolha! Embora isso possa significar mais pessoas no ônibus ou trem naquele horário, você não terá que esperar sentado sozinho em seu carro disputando alguns metros com outros motoristas no seu caminho para casa.
Carsharing e carona são boas escolhas  para diminuir o congestionamento no tráfego, já que o resultado é menos carros na rua em um determinado momento. Além disso, ter alguém para conversar ajudará a fazer a distância parecer mais curta. Quanto mais passageiros no carro, mais agradável o percurso, além de ajudar na qualidade do tráfego.

2. Tente um caminho diferente
Você deve não somente usar sistemas de navegação com indicação do trânsito para orientá-lo a seguir uma rota menos congestionada, como também usar de seu conhecimento de padrões de tráfego de um caminho que você faz todos os dias. Exceto em casos especiais, você deve ter alguma ideia ou sugestão do sistema de Navegação de quais ruas e avenidas são as mais movimentadas e que quais vias possivelmente estão menos conturbadas.
Se você pode mudar sua programação para dirigir durante uma hora menos tumultuada do dia, ainda melhor. A maioria de nós não pode fazer isso, então o uso da tecnologia de aplicativos que trocam dicas de trânsito e oferecem alternativas, e que estão à nossa disposição, além do conhecimento da situação diária de trânsito, a tecnologia ajuda a escolher uma rota que levaao redor do tráfego em vez de atravessar seu coração.

3. Pegue leve com os freios e com o acelerador
Não é fácil evitar o freio toda vez que você vê luzes vermelhas de outros carros acendendo no trânsito. Nesse momento, pisar no freio acaba sendo um instinto de segurança. Na verdade, é importantíssimo prestar atenção aos carros à sua frente e saber quando eles estão freando, parando ou acelerando. 
Acionar seus freios frequentemente ajuda a criar uma sequência de réplicas dos seus movimentos pelos motoristas que estão atrás de você. Isso gera lentidão a todos que seguem na sua direção e torna o congestionamento pior.
Da mesma forma, não acelere cada vez que abre uma curta distância a sua frente no congestionamento, sabendo que você terá que frear a cada 50 metros (ou menos).
Você pode evitar o desperdício de combustível e gerar menos poluição para o ar, como você também pode evitar o desperdício de combustível e emissões de poluentes de todos os outros motoristas que também aceleram para te seguir. No fim todos precisam parar de repente para manter o fluxo de “para e anda” e ainda pode gerar um acidente entre um ou mais carros.
Você não vai chegar mais rápido do que qualquer outra pessoa que está ao seu lado no tráfego, então tente relaxar e conduzir devagar o suficiente para que você não precise frear demais ou acelerar demais, apenas mantendo um fluxo na velocidade possível. Além disso, é um ato de economia para seu carro e ajuda a sustentabilidade do meio ambiente.

4. Evite a curiosidade
Quando há um acidente de carro, uma obra / construção ou alguma outra ocorrência na rua que seja por si só causa alguma conturbação, seja educado e não seja curioso esticando o pescoço para ver o que esta acontecendo. 
Você pode estar entediado e querer saber o que está acontecendo com todos os veículos de emergência, mas se todos os motoristas tiverem a mesma curiosidade, gera um custo adicional ao trânsito, que já enfrenta problemas pela situação em si. 
Se você realmente quer saber o que aconteceu, ligue o rádio do seu carro ou verifique as notícias mais tarde. Mas apenas não seja “o indivíduo” que está retardando ainda mais o trânsito quando olha fixamente para fora sua janela.

5. Dê espaço para seu carro
Já que você está parado no trânsito e todos a sua volta tem o mesmo problema, não fique com seu carro colado ao carro da frente, fazendo pequenas acelerações para pressionar o próximo carro a andar. O ideal é deixar uma distância do comprimento de um carro de espaço entre o seu veículo e o o da frente. Dessa forma você tem espaço para reagir aos outros carros, podendo evitar acidentes de engarrafamento por exemplo.
Essa distância de segurança também permite que você controle o seu tempo e velocidade para decidir quando acionar os freios ou acelerar para manter o fluxo do tráfego em movimento.

Ser um motorista educado e consciente irá ajudá-lo, a longo prazo, na melhora da mobilidade no trânsito. Mas acima de qualquer sugestão de melhora no tráfego, os grandes centros urbanos – verdadeira capital do caos do congestionamento – devem seguir com o planejamento de bairros limitados na área central. Essa solução já é utilizada em diversas cidades no mundo, onde de aplica um pedágio para o acesso de carros em determinadas zonas, oferecendo uma diversidade de acesso àquela área, como por exemplo, a disponibilização de estacionamento e o incentivo aos pedestres.

Educar é o primeiro passo

A educação para o trânsito deve começar cedo, não apenas quando chega o momento de fazer a tão esperada Carteira Nacional de Habilitação. Algumas escolas já trabalham em parceria com os agentes de trânsito, com o objetivo de transmitir aos estudantes algumas noções de respeito, responsabilidade e cidadania, quando o assunto é a convivência nas ruas e estradas.

Além das dicas que listamos acima, existem tantas outras medidas que poderiam ser adotadas pelas grandes cidades para melhorar a realidade do trânsito no Brasil. Uma delas seria incentivar espaços de grande concentração de pessoas, como shopping centers, a reservarem áreas exclusivas e facilitadas para estacionamento de bicicletas.

Falando sobre bicicletas, este é um meio de transporte barato e sustentável, que beneficia o trânsito, o meio ambiente e a saúde dos ciclistas. Neste quesito são inúmeros os exemplos bem sucedidos em todo o mundo, principalmente na Europa, como o modelo adotado por Amsterdã. Investimentos em ciclovias, subsídios para a compra de bicicletas, construção de bicicletários e sistemas de “aluguel” de bikes por aplicativo são algumas das medidas que beneficiariam a população e o trânsito.

Outras medidas adotadas pelas grandes cidades, como São Paulo e Rio de Janeiro, são os corredores de ônibus. Em alguns horários e dias da semana, algumas destas pistas exclusivas ao transporte público são liberadas para circulação de carros e motos.

Fatores culturais do brasileiro, ineficiência do transporte público e a falta de investimentos no setor, além do boom na compra de veículos através de incentivos do governo nos últimos anos, fizeram com que o trânsito nas grandes cidades aumentasse em uma velocidade assustadora, tornando-se um verdadeiro caos e piorando a qualidade de vida em centros maiores.

Mas assim como sobram boas ideias para reverter, ou ao menos amenizar essa condição, também não faltam motivos para construir um trânsito melhor nas nossas cidades.

Pequenas atitudes que podem transformar! Faça a sua parte!